Home | O Grupo | Cabos

Cabos

António Abreu
Fundador dos Amadores de Santarém

António Abreu nasceu na freguesia de Marvila, no Concelho de Santarém, onde frequentou a Escola de Regentes Agrícolas, tendo começado muito cedo a pegar toiros.

Como forcado amador destacou-se na interpretação de todas as sortes de pega – de costas, de caras e de cernelha – e foi, também, rabejador, pelo que em bom rigor se pode considerar que este foi, sem dúvida, um dos forcados mais completos de todos os tempos.

Com apenas 17 anos já fazia parte do Grupo de Forcados Amadores do Ribatejo, então capitaneado por Jaime Godinho, que viria a ter uma existência pouco mais do que efémera e neste mesmo ano ainda foi, ocasionalmente, bandarilheiro. Mas o futuro reservar-lhe-ia acção mais grandiosa ao serviço da festa dos toiros em Portugal.

No ano de 1915, António Abreu comandou pela primeira vez o Grupo de Forcados Amadores de Santarém que então se apresentava em Almeirim.

Durante 30 anos exerceu digna e competentemente a função de cabo, tendo tido ao seu serviço alguns dos melhores forcados de todos os tempos, entre os quais se contam os cabos que o haviam de suceder, D. Fernando de Mascarenhas e Ricardo Rhodes Sérgio.

Em 27 de Maio de 1945, na praça de toiros do Campo Pequeno, António Abreu transmitiu o comando do grupo a esse forcado de eleição que foi D. Fernando de Mascarenhas. Porém, enquanto a vida lhe permitiu nunca deixou de servir e acompanhar o grupo que fundara e ao qual tão devotamente se entregou.

António Abreu foi, sem dúvida, um dos forcados que pela sua forma de ser e de estar na vida e no mundo taurino é tido como um dos seus maiores símbolos.

Voltar
Siga-nos no Facebook